EMESP

MENU

Conversa com Marcelo Cândido

29 de setembro de 2021

“Prelúdio (substantivo masculino): primeiro passo para (alguma coisa)”

Você sabe quais foram os prelúdios do choro? Para descobrir, conversamos com Marcelo Cândido, regente do Regional de Choro Infanto-Juvenil, que se apresentou nos dias 25 e 26 de setembro.

 

Foto: Roberta Borges

 

Acompanhe a nossa conversa:

Para Marcelo, o Choro tem uma maneira de tocar única. Sua expressão revela um gênero de personalidade forte, que resiste ao tempo e sempre ganha novos adeptos. “Preservar a cultura é também preservar a memória de um povo”, completa.

Na apresentação que aconteceu sábado no Theatro São Pedro e domingo no Auditório do MASP, o público conferiu composições de grandes nomes da música brasileira. O grupo homenageou a alvorada do choro com peças de Chiquinha Gonzaga, Sinhô, José Carvalho de Bulhões e João Adalto Silva. “A ideia do repertório, didaticamente falando, é mostrar para esses jovens músicos e também para o nosso público o início do gênero e os seus compositores.“

Em 2021, o grupo já realizou duas apresentações virtuais: Santinha – Uma Homenagem à Anacleto de Medeiros  e Ali Babá – a trajetória Henrique Alves de Mesquita. Todos os ensaios e gravações aconteceram de forma remota. Marcelo pontua que os processos foram diferentes: na etapa virtual, junto com a professora Lucila Ferrini, o grupo trabalhou o arranjo, realizou as marcações das articulações, esclarecimentos rítmicos e melódicos. De suas casas, cada aluno tocou sua parte. Música e vídeo foram inseridos no processo final.

Recentemente, os ensaios presenciais retornaram, seguindo à risca o protocolo de segurança. “Musicalmente falando, o presencial é insubstituível. Entrar na sala, poder ter contato com os colegas e além de tudo poder viver esse ambiente sonoro é simplesmente magnífico e contagiante. Você percebe na alegria de cada aluno ali presente.”

Foto: Roberta Borges

Marcelo ainda ressalta: “Fazemos música para ser compartilhada, e não para nós mesmos. O retorno das apresentações presenciais é uma realização pessoal de cada aluna e aluno.”

Confira as apresentações da Regional de Choro Infanto-Juvenil do Guri Capital e Grande São Paulo!